• Início
  • /
  • Sobre
  • /
  • Meus Livros
  • /
  • Agenda
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Parcerias
  • /
  • Lojinha
  • /
  • Portífolio
  • /
  • Contato

  • Florianópolis - Ponte Hercílio Luz

    Postagem Especial - Ponte Hercílio Luz

    Fotos: Adriana Brazil - Nenhuma foto pode ser reproduzida, sem autorização de Adriana Brazil

    Dizer que eu achei a H.Luz linda e maravilhosa eu já devo ter dito aqui, que eu me apaixonei pela paisagem que ela desenha, essa ainda não.


    A Ponte Hercílio Luz é o cartão-postal de Florianópolis. É uma das maiores pontes pênseis do mundo. Teve sua construção iniciada em 14 de novembro de 1922 e foi inaugurada a 13 de maio de 1926.
    O comprimento total é de 819,471m.



    A ponte foi projetada e construída durante o governo de Hercílio Luz. O idealizador não viu seu sonho ser concluído, pois morreu em 1924, doze dias depois de inaugurar uma ponte pênsil de madeira, construída na Praça XV especialmente para o ato simbólico.


    O projeto é de autoria dos engenheiros norte-americanos Robinson e Steinmann e todo o material nela empregado foi trazido dos Estados Unidos, tendo sido construída por equipe composta de dezenove técnicos especializados norte-americanos e operários catarinenses.


    A inauguração da ponte Hercílio Luz, foi numa tarde chuvosa de maio de 1926, acabou com um antigo sofrimento dos 40 mil habitantes de Florianópolis: depender de balsas para atravessar da Ilha ao Continente ou vice-versa.


    Monopolizado, o serviço era tão ruim que sequer oferecia cobertura para proteger os passageiros do sol ou da chuva. Por este motivo o nome da obra seria Ponte da Independência, o qual foi mudado após a morte de seu idealizador.


    O governador Hercílio Luz resolveu construir a ponte para consolidar Florianópolis como Capital de Santa Catarina. Àquela altura, as outras cidades consideravam a Ilha muito distante para ser o centro administrativo e político do Estado e, em conseqüência, havia um movimento pregando a mudança da Capital para Lages.


    Depois de obter empréstimo equivalente a dois orçamentos anuais do Estado de Santa Catarina, o governo finalmente iniciou a construção da ponte em 1922. O pagamento dos empréstimos, feitos com bancos norte-americanos, só foi concluído em 1978, mais de 50 anos após a inauguração da ponte.


    Tombamento é presente de aniversário


    Desde que foi fechada, em 1982, por medida de segurança, a Ponte Hercílio serviu apenas de cartão postal, como ponto de referência e para embelezamento da cidade. O pesadelo do desabamento tornou-se constante na vida das pessoas.
    Abaixo a ponte que faz a travessia do trânsito para o continente.


                              

    Esse temor, entretanto, foi eliminado justamente no dia em que a ponte completou 71 anos de idade. A obra clássica da engenharia internacional foi tombada como patrimônio histórico e artístico.







    Vista da H.Luz do Forte Santana






    Fonte:  Jornal Diário Catarinense - caderno especial

    Fotos: Adriana Brazil - não é permitido reprodução das fotos sem autorização.


    Veja mais postagens especiais em:

    A aventura completa, você vê em:



    4 comentários :

    Fabíola Borges disse...

    Bem, e agora está em reforma, para que as pessoas possam andar novamente... Só vai demorar um tempão hehe ^^

    Adriana Brazil disse...

    Poxa, deve ter sido emocionante quem andou por ela =/
    é linda demais!

    Clarisse Cunha disse...

    LINDA!!!
    As fotos noturnas me tiram o ar.
    Vc tá linda na penúltima foto, ficou muito natural.

    XOXO, da Lisse

    cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

    Quando o atualmente senador Luiz Henrique da Silveira era governador a restauração da Ponte Hercílio Luz era uma prioridade para ele, que às vezes exagerava e dizia ter intenção de usar a ponte para um metrô de superfície. Agora que o Raimundo Colombo está como governador a prioridade é uma 4ª ponte, que me parece uma opção razoável ao se considerar os benefícios para o trânsito e ainda acabaria por evitar o interesse em sobrecarregar a estrutura da Hercílio Luz com a intenção de liberar o tráfego. Já me disseram que a intenção era liberar caminhões e ônibus com até 2 eixos e 16 toneladas de PBT, e eu sou radicalmente contra, considerando que na época da construção da ponte um caminhão normalmente tinha PBT inferior ao de uma caminhonete full-size como a Ford F-250 (ainda que houvessem modelos mais pesados, com PBT em torno de 9 toneladas, como os microônibus anteriormente usados no serviço de ônibus executivo ou "amarelinhos"), e o carro "popular", que era o Ford Modelo T, sequer chegava a 800kg (e hoje até o Fiat Uno pesa mais de 800kg vazio). Eu não sou tão favorável à liberação de veículos com PBT superior a 3500kg a trafegarem na ponte. Alguns alegam que isso poderia prejudicar o turismo, por exemplo, mas muitas vans não chegam aos 3500kg de PBT, e a meu ver é melhor respeitar as características técnicas da ponte do que querer fazer dela uma "vaca leiteira" e querer lucrar imediatamente a qualquer custo, podendo aumentar o risco de uma tragédia. Além do mais, deve haver um programa de manutenção preventiva constante.

     
    © Autora Adriana Brazil- 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: MK Designer e Layouts. Tecnologia do Blogger. imagem-logo