• Início
  • /
  • Sobre
  • /
  • Meus Livros
  • /
  • Agenda
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Parcerias
  • /
  • Lojinha
  • /
  • Portífolio
  • /
  • Contato

  • Ainda que eu andasse pelo vale da morte, eu não temeria



    Lembranças do Inverno



    Quantas vezes escrevi sobre o inverno, quantas vezes desenhei histórias e cenas para meus personagens. Quantas vezes falei sobre a morte, mas jamais pensei que Deus me faria a protagonista diante dela. 

    Eu esperei pacientemente por esse dia. Meu desejo de compartilhar o que vivi era muito grande. Eu queria muito contar o que estava acontecendo, porém me vi limitada e cercada por medos e incertezas maiores que eu.

    No fundinho do meu coração sentia que ainda não era o momento, ainda não era a hora. Precisava vencer para contar a vitória. Precisava entender a totalidade do que Deus estava fazendo na minha vida. Além do plano espiritual, eu precisava triunfar no plano físico. Tudo isso aconteceu aos pouquinhos, devagar. Hoje eu compreendo. Hoje posso entender o que foi ter ido ao vale da sombra da morte. 

    Essa postagem é muito, muito especial para mim. Não sei se você acredita em milagres, se já viu ou provou algum. Eu já. Eu sou um milagre de Deus! Meu maior desejo é engrandecer o nome do Senhor Jesus através do meu testemunho e que a minha história acrescente um pouco mais de fé na sua vida. 

    Essa é uma história real. A minha história escrita pelo Autor da vida.


    Grávida com 7 meses. 
    André na maternidade.
    Fiquei grávida no ano passado e no dia 30 de junho de 2015 recebemos nosso segundo filho com muita alegria. André, que significa força, veio para completar nossos dias.
    Tudo caminhava em sua normalidade, embora o cansaço e estresse pela mudança de rotina.
    Uma semana depois do bebê nascer senti uma dormência estranha na nuca. No dia seguinte tive que ir na minha obstetra para retirada dos pontos da cesárea e comentei o que tinha acontecido na noite anterior. Ela verificou minha pressão e estava normal e baixa, como sempre. Mesmo assim ela me receitou um remédio caso a pressão subisse. 

    A noite chegou trazendo sobre mim uma forte dor de cabeça do lado direito. Doía muito, como nenhuma outra dor. Tomei um analgésico e disse para o meu esposo que ia dormir. Meus pais estavam na minha casa desde que o bebê nasceu e iam embora naquele dia, mas pedi que eles ficassem até o final da semana. Nós jamais poderíamos imaginar que aquele era o primeiro cuidado de Deus para comigo.

    Como a dor de cabeça não passava minha mãe verificou minha pressão e a máxima estava marcando 16, meu esposo me deu o remédio de pressão e fui dormir. O remédio não impediu o que estava prestes a acontecer. Acordei de madrugada com ânsia de vômito por causa da dor. Levantei da cama e apaguei. Foi ali que minha vida virou ao avesso.

    Por volta das quatro da manhã tive a primeira convulsão. Fui levada para o hospital pelo meu esposo e meu pai. Nunca tive pressão alta, nem mesmo na gravidez, na minha família também não há casos registrados. Chegando na emergência do hospital tive mais duas convulsões, caracterizando assim um Acidente Vascular Cerebral. 

    Os médicos, com a ajuda da minha obstetra, fizeram alguns exames para descobrir a causa, mas não acharam, apenas sabiam que o AVC hemorrágico havia ocorrido. Pela tarde fui transferida para um hospital com mais recursos. 

    Lembro do meu esposo ao meu lado dentro da ambulância, ele disse que eu não parei de perguntar por nossos filhos. Cheguei no outro hospital e fui direto para o CTI. Não tinha noção do que havia acontecido comigo. Estava completamente desorientada.

    No dia seguinte acordei dento de um pesadelo. Vários aparelhos em minha volta e no meu corpo, além de uma equipe médica de prontidão na minha frente. Um pavor me gelou, eu não sabia se chorava, se gritava. Era surreal. Foi quando notei que meu braço esquerdo não estava se movendo. Achei que fosse apenas naquele momento devido algum medicamento. Com a visita do médico fui percebendo a gravidade do meu quadro. Eu não tinha previsão de alta e muito menos a previsão de quando meu braço voltaria a se mover. Um clarão cobriu meus olhos e meu entendimento. Era impossível acreditar que eu estava internada, que eu tinha tido um AVC e que eu havia ficado com uma sequela. O médico me explicou sobre o AVC hemorrágico, de que o sangue precisaria ser absorvido pelo organismo e que com fisioterapia eu seria reabilitada aos movimentos. Eu perdi todas as minhas forças, foi um choque. Nunca me senti tão incapaz na vida.

    No horário de visitas meu esposo entrou no CTI e ficou me olhando por alguns segundos. Lembro claramente dos seus olhos feridos, eles me mostravam que nada tinha sido um pesadelo. Eu estava deitada num leito de hospital e minha vida estava totalmente nas mãos de Deus.

    No segundo dia comecei a pensar sobre tudo, principalmente no meu braço paralisado, o que muito me assombrou. Como cuidaria do meu filho, como viveria ou escreveria outra vez? Como seria meu futuro?! Como seria minha vida dali para frente?

    Não fiquei em coma, lúcida via tudo que acontecia, principalmente as horas que se arrastavam em passar. Dentro de mim só tinha pensamentos corridos e confusos. Encontrei-me com o inverno, ele era frio e tenebroso. Chovia do lado de fora e dentro de mim também. Lutava com minha razão tentando me agarrar na minha abalada fé. Ela ainda conseguia me levar as promessas que o Senhor havia me feito, porém nada me sustentava. Eu não sabia o que ia acontecer, apenas tinha certeza absoluta de uma verdade: Deus é bom. 

    Todos os dias meu esposo me visitava e dizia que minhas roupas estavam no carro na esperança de que eu iria embora. Também me contou que minha amada igreja estava orando por mim, amigos e irmãos de outras igrejas fizeram correntes de orações. Eu só queria ir embora, encontrar com meus filhos e abraçar todos que amava.

    Foram os piores dias da minha vida. Foram angustiantes, difíceis, cheios de dúvidas e perguntas sem respostas.

    Sete dias se passaram, para quem está internado ou passando pela tempestade o tempo deixa de ser o crono, ele se torna longo demais, parece que estamos parados num tempo indeterminado. Foram sete dias solitários e dolorosos no leito daquele hospital. 

    O dia da alta chegou, a saudade dos meus filhos doía meu corpo por inteiro. Cheguei em casa e apenas chorava por encontrá-los bem, por rever meus pais, meu irmão, minha casa, contudo eu não podia pegar meu filho no colo ou abraçar o mais velho. Só o Senhor sabe o quanto aquilo me doeu e o quanto me destruiu por dentro.

    Os dias se passavam, mas eu estava presa num tempo oposto ao de todos. Parecia que uma nuvem negra e carregada de chuva estava sobre mim. Era tão densa que eu mal podia enxergar. Isso ia tirando minhas forças, minha esperança e até mesmo minha fé. Eu não conseguia entender o que Deus estava fazendo com todo aquele deserto. Comecei a temer o futuro. Por mais que eu soubesse que havia sobrevivido a um AVC, a realidade da sequela e das dores no meu corpo arrancavam qualquer alegria que brotava dentro de mim. 

    Alguns dias depois enviei uma mensagem para uma das minhas pastoras pedindo que ela orasse por mim, estava abatida demais e sem força alguma. A depressão começava a me cobrir. Naquela noite ela e o esposo foram nos visitar. Ela me contou que havia sonhado comigo e sabia que era uma revelação do Senhor. No sonho ela me via como sempre fui, de calças jeans, blusa e sem nenhuma sequela. Não posso medir o quanto aquilo me encheu de esperança e o quanto me deu forças para voltar a caminhar.

    Uma semana depois de ter alta fui no fisioterapeuta, seu diagnóstico foi desanimador, ele disse que dez, vinte, trinta sessões não adiantariam e os movimentos do meu braço esquerdo não seriam mais os mesmos. Suspirei fundo e disse: “Eu tenho fé e eu vou sair daqui te dando tchau com essa mão”. Levemente meu coração era embalado pela confiança em Deus, não foi fácil acreditar, mas eu decidi confiar. 

    Naquele mesmo dia, perto do fim da noite, deitei na cama com meu esposo e meu bebê. Fiquei olhando para os dois e decidi mudar de posição. Ao puxar meu braço ele obedeceu o comando. Impactada tentei mover de novo e ele obedeceu, meu esposo estava do meu lado e parecia tão desacreditado quanto eu. Era tão incrível ao ponto de nos causar assombro! Apenas sorrimos e ele logo pegou o celular para filmar e enviou para todos os amigos que estavam orando por mim! Corri para sala e mostrei para os meus pais o pequeno gesto. Ficaram tão atônitos quanto nós. Os movimentos eram bem lentos e sem vigor, porém aquele foi um dia sem igual! 

    Achei que seria um novo começo, mas no dia seguinte dores agudas vieram sobre meu corpo. A lateral do meu abdômen doía de uma forma insuportável. Eu mal podia andar. Fui no médico e ele passou vários exames. Sentia pavor por pensar que poderia ficar internada de novo, como também não aceitava voltar para o leito do qual Deus havia me tirado. 

    Essa foi nossa primeira foto juntos depois do acidente
    Meus amigos, minha família e pastores intensificaram suas orações por minha vida. Meus pais e meu esposo, além de orarem, foram as testemunhas do quanto eu sofri com aquelas dores. Parecia que os ossos do lado esquerdo estavam sendo quebrados. Foi quase uma semana andando com uma compressa quente na cintura já que os remédios não faziam efeito. A suspeita era que eu poderia estar com cálculo renal. 

    Alguns dias depois fui na consulta com a neurologista, ela se surpreendeu pelo AVC não ter afetado outras partes do corpo e por meu braço ter adquirido os movimentos mais precisos em tão pouco tempo. Disse que era muito raro aquilo acontecer. Eu era um milagre.

    As orações chegaram ao Trono e os remédios tiraram a dor, assim como as suspeitas do cálculo renal. Os movimentos do meu braço foram voltando gradativamente e comemorado com muita gratidão ao Senhor, como no dia que peguei meu bebê no colo. Lembro daquele dia como se fosse hoje! Todos preocupados de que eu fosse deixá-lo cair, mas ele nunca caiu!

    O dia que li o testemunho da minha vitória na igreja. 
    O dia da apresentação do André ao Senhor Jesus. Set/15
    Eu vivia um dia de cada vez. Me irritava e chorava quando um prato ou outro utensílio caía da minha mão.
    Quase dois meses depois sentei em frente ao computador. Uma luta invisível estar diante dele depois do acidente. Iria escrever o testemunho que contaria na igreja. Como foi difícil! Os dedos da mão esquerda não obedeciam a velocidade da mão direita. Errava constantemente as teclas e isso me entristecia demais. Contudo eu não desisti. Eu ia treinando, eu ia tentando, eu queria superar. Afinal, eu estava viva!

    Quantas lições eu aprendi. Uma experiência que dividiu minha vida em antes e depois. Eu nunca mais seria a mesma. E nem dava pra ser.

    Hoje estou aqui recordando aqueles dias não tão distantes, mas que mudaram minha vida para sempre. Os movimentos do meu braço estão recuperados para a glória de Deus! Quem me vê até mesmo duvida que eu tenha passado por um acidente tão grave!

    Os muitos remédios que eu estava tomando foram sendo tirados, um a um. Neste mês de junho, foi tirado o último, um anticonvulsivo. Glórias a Deus! Próximo de completar um ano, estou aqui, viva, sem remédios, sem sequela, recuperada, transformada em um vaso novo! Como Deus é bom! A morte e a vida estão em suas mãos! Foi quando entendi que era a hora certa de testemunhar meu milagre. Deus é Deus de milagres, para Ele não há impossíveis! 

    O AVC hemorrágico é mais severo que o isquêmico causando muito mais mortes. Quando lembro disso, eu mais uma vez agradeço a Deus por ter me devolvido para a vida. 

    O sangue acumulado no cérebro por causa do AVC não está mais aqui! Deus me salvou e lutou por mim quando o diabo quis me destruir. Minha oração naquele tempo era os versos de uma das músicas da minha vida que diz assim: “como é bom poder pertencer ao Deus de amor, como é bom poder confiar em tua fidelidade. Eu descanso em ti, eu espero em ti, eu te adoro, Deus de amor... o Deus a quem eu sirvo nunca falhou e não falhará!”. Às vezes passamos por momentos tão difíceis que parece que o mundo está caindo sobre nós, as forças se acabam, os dias se tornam uma repetição do anterior, o desânimo nos abate, mas acredite tudo tem um propósito, Deus é bom e continuará sendo eternamente! Ele é o Deus de amor e se importa com seus filhos. Quando ficamos de frente com a morte passamos a ver a vida de uma maneira diferente. Eu sabia que quando o Todo Poderoso me tirasse daquele leito seria para uma nova vida! Eu sabia que o vaso tinha sido quebrado para ser refeito nas mãos do Oleiro, um vaso de honra. 

    Dentre tantas lições que aprendi naquele tempo reconheci o quanto é valioso realizar o sonho que Deus sonhou para cada um de nós. Somos apenas um sopro diante do Criador. A vida e a morte estão em suas mãos. Esse dia não poderia existir, então cada dia é um presente, uma oportunidade de amar e adorar ao Deus de amor, ao Deus que é bom, que nos ama e nunca, nunca nos deixará caminhar sozinhos, nem mesmo no mais triste inverno! 

    Acredite que todo inverno é passageiro, curto ou longo, ele tem o tempo de acabar. As chuvas sempre preparam a terra para a chegada da Primavera. Na minha vida eu já posso sentir o cheiro das flores, eu sei que a próxima estação será a mais colorida de todas, porque eu estou viva! E a vida é um presente! Viva o presente como um presente de Deus, pois o futuro não nos pertence.

    Que toda honra, glória e poder seja dada ao Senhor! Ele me curou e pode curar você também! Creia! Ainda não é o fim. Há esperança pra você.

    Palavras não expressam  meu amor e minha eterna gratidão a Deus! Meu Bom Pastor! Obrigada por tudo, meu Senhor! Por tudo mesmo! Obrigada eternamente ao meu esposo, a minha família, a meus amigos, meus pastores e cada irmão que orou por mim! Quanta gratidão, zelo, amizade, amor... De todo meu coração, obrigada!


    Essa foto revela todo Salmos 23. Abril/16

    O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.


    Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.

    Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.


    Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte eu não temeria mal algum, 
    porque tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam. 

    Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo e meu cálice transborda. 

    Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias!



    Lembranças do Inverno que mudou minha vida...


    Não entendo muito sobre ressonâncias, mas lembro que cada uma era esperada com muita ansiedade e aflição por minha família, pois elas sempre mostravam como estava o meu cérebro. Essa foi uma das primeiras que fiz, logo após o acidente. Pela foto se vê uma mancha branca, é onde houve a hemorragia.

    Meu conhecimento sobre o AVC era nulo, só sabia que era algo comumente chamado de derrame. Algum tempo depois que fui pesquisar sobre o assunto. Segue uma pequena explicação sobre o assunto retirado do site Minha vida.

    AVC hemorrágico ou acidente vascular cerebral hemorrágico se dá pelo comprometimento de alguma artéria cerebral. Dizemos que o AVC é hemorrágico quando há o rompimento de um vaso cerebral, ocorrendo um sangramento (hemorragia) em algum ponto do sistema nervoso. A diferença do AVC hemorrágico para o AVC isquêmico é o que segundo decorre da obstrução de uma artéria, e não de seu rompimento. A hemorragia pode acontecer no interior do tecido cerebral (AVC hemorrágico intraparenquimatoso), que é o mais comum e responsável por 15% de todos os casos de AVC. O sangramento também pode ocorrer perto da superfície cerebral, entre o cérebro e a meninge, conhecido como AVC hemorrágico subaracnóideo. O AVC hemorrágico não é tão comum quanto o isquêmico, no entanto, o AVC hemorrágico pode causar a morte mais frequentemente do que acidentes vasculares cerebrais isquêmicos.

    Essa foi a última ressonância que fiz. Nota-se que a mancha branca já não é tão nítida \o/
    Apenas se vê uma marquinha de que um dia ela esteve ali.


    O laudo médico.


    Apresentação do André ao Senhor. Essa foi a pastora que
    teve o sonho comigo *-*
    Essa foi a última vez que fui no fisioterapeuta. Na verdade eu só fui em 2 sessões. \o

    Essa bolinha marcou um tempo muito especial. Quando eu cheguei do hospital recebi a visita de uma amiga muito querida, e ela me disse assim: "você vai usar essa bolinha para fazer exercícios (eu estava sem nenhum movimento no braço, na mão ou nos dedos) e quando seus movimentos voltarem você vai jogar essa bolinha fora."
     Esse foi o dia que joguei a bolinha fora e mandei essa foto pra ela.
    O dia que peguei André no colo pela primeira vez SOZINHA, assim como
    o dia que dei banho nele sem ajuda :,)
    Quando eu estava internada eu disse para o meu esposo que queria ver o mar. Esse momento só aconteceu meses depois. Foi um dia muito importante pra mim, poder pisar os pés na areia, sentir o vento - que eu tanto amo - no rosto e agradecer a Deus pela vida, pela minha vida, foi inesquecível! 

    A minha eterna gratidão ao Deus de Amor que cuida de mim!
    Mar/16
    Eu e a minha casa serviremos ao Senhor pra sempre! Abr/16
    Esse é uma parte da minha história. Em julho agora faz um ano que tudo isso aconteceu. Essa experiência me fez gerar um livro. Sim, meu próximo livro é uma história real! Será o relato do que passei e as lições que aprendi durante o processo. Foi o livro mais difícil da minha vida! Não pensava em levar adiante, até que Deus me disse, através de um amigo, que eu devia escrever e me deu o título "Inverno no Vale da Sombra". Ele tem previsão de ser lançado de maneira independente. O objetivo é alcançar o maior número de pessoas com minha história de fé, superação e milagre. Uma forma de agradecer e glorificar a Deus por sua bondade, por seu amor e seus milagres. Eu também queria, de alguma forma, ajudar o próximo, então resolvi doar parte das vendas desse livro para os projetos da ONG Vida Plena, uma instituição não governamental que possui projetos incríveis. Eu faço parte, eu acredito na visão.

    Porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas! Glória, pois, a Ele eternamente. Amém!
    Romanos 11:36

    Esse foi o meu milagre. E o seu? Você já viveu algum? Conte pra mim, conte para outros! Fale do que Deus fez na sua vida. Se quiser compartilhar nos comentários ficarei muito feliz. Lembre-se: sua dor do passado pode ser cura para alguém no presente. Compartilhe! Lerei com todo carinho.

    Com gratidão e alegria,
    Adriana Brazil

    Playlist: Deus de amor- Diante do Trono, Here in my life - Hillsong


    Nenhuma parte desse texto pode ser reproduzida sem autorização. Plágio é crime. Pequenas citações deverão ser acompanhadas da fonte com o link desse blog.

    21 comentários :

    Letícia Alves disse...

    Adriana,

    Que o Bom Deus continue infinitamente ao seu lado.
    Chorei com o seu testemunho e quero ler também seu relato.
    Eu também só estou aqui por milagre de Deus.
    Agradeço todos os dias a ele.

    Beijos!

    Merari Tavares disse...

    Querida Adriana Brazil, estou emocionada com a sua história!!!
    Notei mesmo que você estava um pouco ausente meses atrás, mas não imaginava que estava passando por tudo isso.
    Só Deus mesmo para nos guardar e nos livrar. Que lindo milagre!!! Fico feliz pela obra que Deus fez em sua vida.
    No início de 2013 passei por um processo difícil também. Fui atacada por um Pit Bull bem na semana da minha formatura. O ferimento ficou aberto e não pôde ser costurado, pois poderia pegar bactéria do animal e infeccionar o ferimento. A partir daquele dia, minha rotina mudou. Não conseguia andar sozinha, e fiquei impossibilitada de caminhar com a perna esquerda. Conclusão: entrei de cadeiras de rodas na minha formatura e levei três meses para voltar a andar normalmente e a fazer meus trabalhos. Fiquei muito preocupada com o ocorrido e com receio de ficar com sequelas, mas graças a Deus, ando normalmente. Apenas ficou uma simbólica cicatriz do acidente. Tudo poderia ter sido pior se o cachorro tivesse pego meu pescoço ou qualquer outra parte do corpo.
    Esse foi um dos milagres da minha vida.
    Que Deus continue te abençoando grandemente.
    Já estou ansiosa para conhecer o novo livro.
    Um grande beijo. ;)

    Beatriz Moura disse...

    Adri, nunca imaginei que tudo aquilo havia acontecido com você, li seu testemunho e não consegui controlar as lágrimas que brotavam dos meus olhos. Você viveu, sem dúvida, um milagre de Deus e através dele fez minha fé se renovar. É tão “normal” ler as tragédias que acontecem nos livros (mesmo que com personagens que nos apegamos), mas quando esses ventos de inverno sopram na vida real, principalmente na vida de pessoas que nós amamos ou admiramos, parece algo impossível de se acreditar, algo que vai destruindo a fé que existe dentro de nós. Meu coração se apertava a cada linha que você descrevia a sensação de estar passando por tudo aquilo e no final, graças a Deus, você venceu, a vida venceu, Jesus venceu! Deixo aqui toda minha gratidão à Deus por ter cuidado da sua vida! Você é muito importante, não só para sua família e amigos mais próximos, mas para pessoas como eu, que tiveram suas vidas mudadas graças a uma série de livros que você escreveu. Você foi instrumento de mudança na vida de muitas jovens, Adriana, muitas delas inclusive minhas amigas, que decidiram ter um relacionamento sério com Deus graças a história que você escreveu. Você é um vaso usado por Deus na vida de muitas pessoas e creio que assim como Ele cuidou de você em todos os momentos de aflição, cuidará também em todos os outros dias da sua vida! Que Deus derrame sobre você toda sorte de bênçãos! A sua história é uma inspiração real para minha vida, obrigada por compartilhar sua vitória e saiba que a sua alegria é a minha alegria! Grande beijo!

    Tony Ferr disse...

    Que lindo Adriana! Como nosso Deus é maravilhoso em nossa vida, por mais que o mundo ache, nosso vizinho ache que El demora, sabemos que não, pois Ele é fiel! Estou emocionado com suas palavras e mais uma vez eu sei que o nosso Deus é fiel dono de tudo, o milagre está em Suas mãos. Que nosso Senhor continue presente e vivo em sua vida.

    Abraços, e a paz do Senhor dentro da sua casa!

    Tony Ferr

    Neiva Meriele disse...

    Com certeza uma escolhida de Deus para fazer a diferença.
    Que seu testemunho alcance muitas e muitas vidas, guria <3

    Evany Bastos disse...

    Áh querida amiga foram dias de oração, eu tinha a certeza de que Deus estava te carregando no colo naquele momento, sempre acreditei na sua cura plena e nos planos que Deus tem pra você. Um grande beijo no seu coração desta que te estima muito.

    chaize disse...

    Deus fiel!! Ainda estou passando num deserto amiga, mas em breve ele chegará ao fim e eu vou poder compartilhar. Interessante é que começou quando eu estava com 7 meses de gestação da minha princesa Letícia, junho de 2015, e quando eu pensei que estivesse chegado ao fim...em 17 de março de 2016, o deserto se intensificou. Mas, com a ajuda de Deus, tenho enfrentado as dificuldades, e tenho amadurecido a cada dia. Ele tem me renovado e me sustentado...no fim será tudo para glória do nome dEle. Continuo como uma adoradora, pois é o mínimo que posso fazer pelo meu Deus, tão amado, que me fez e me deu uma linda família. Louvado seja entre as nações!! Estou muito orgulhosa da minha querida amiga Drica! Desejo toda felicidade pra toda sua família, quero rever vocês. Beijos!

    beckbooks disse...

    Você é um exemplo de amor e fé.
    Deus é seu consolador e não te desamparou pois em ti existe a marca da promessa, amiga. Seu testemunho é um reforço aos que estão descrentes das maravilhas de Deus. Te amo, amiga!

    Lu Piras disse...

    Não sabia que havia passado por essas provações, Dri... Você é uma iluminada, abençoada!
    Fiquei emocionada pelo seu relato, mas não surpreendida. Você fez da sua família a sua fortaleza e da sua fé a sua igreja. Você é imensa em beleza, em talento, em coração. Que muitas histórias ainda possamos compartilhar. Histórias reais não são apenas as mais verdadeiras, mas também as que mais unem as pessoas. <3

    Beijos da amiga,
    Lu Piras

    Lu Piras disse...

    Não sabia que havia passado por essas provações, Dri... Você é uma iluminada, abençoada!
    Fiquei emocionada pelo seu relato, mas não surpreendida. Você fez da sua família a sua fortaleza e da sua fé a sua igreja. Você é imensa em beleza, em talento, em coração. Que muitas histórias ainda possamos compartilhar. Histórias reais não são apenas as mais verdadeiras, mas também as que mais unem as pessoas. <3

    Beijos da amiga,

    Lu Piras

    Marcio disse...

    Bom é o Senhor para os que esperam nele! Quando vi Adriana começar a passar mal, a angústia e o desespero foi sem igual, algo que jamais havia passado. Descontrolar, controlar. As emoções mais duras! Ver minha princesa passando por tudo aquilo , lembranças que quando vem mexem com meu interior. Meu Deus como foi difícil viver tudo isso! Só sei que como foi importante realmente viver tudo e não somente "passar" por tudo. Aprendi que quão importante é viver cada momento. Aprender com cada detalhe. Acreditar no milagre! Deus usa pessoas pra nos fortalecer! Num determinado momento Deus colocou em meu coração pra andar com as roupas da Adriana pra quando ela saísse do hospital, que deveria mostrar no mundo espiritual que estava preparado pra receber o milagre de Deus. Ele usou outra pessoa pra não fraquejar nesse movimento profético, quando minhas emoções queriam me trair. Pude ver Deus cumprir a palavra que o Espírito Santo tinha colocado em meu coração e depois de 7 dias sair com minha linda viva e andando do hospital. Todo domingo quando vamos pra nossa igreja fazemos o mesmo caminho que eu e meu sogro fizemos pra levá-la pra emergência, sem saber o que sucederia então. E todo domingo passo por esse caminho, o mesmo que fazemos pra cultuar ao nosso Deus , glorofico a ele! Porque o caminho que um dia foi de tristeza, angústia e desespero é por onde passo extremamente feliz com meu milagre do lado. Adriana, amor da minha vida! Você é um milagre de Deus ! É maravilhoso poder viver e contar sobre esse milagre! Nosso Deus é verdadeiramente um Deus de amor!

    Bárbara Silva disse...

    Glória a Deus por sua vida, testemunho impactante, Louvado seja Deus...Deus te abençoe sempre...Só Deus em nossas vidas...Amém.

    She disse...

    Lindona, sempre que te leio eu me emociono, porque sei o quanto é difícil encarar a morte e as limitações assim de pertinho. Mas Deus tinha um plano pra você, um entre vários e por isso você tem que ficar com a gente por muitos anos. Um dos propósitos de Deus certamente se cumpre neste seu lindo relato em livro.
    Seja sempre feliz!
    Beijo, beijo no seu coração.
    She

    Andreza Isabelle disse...

    Ainda era inverno de 2008, um ano marcado em minha vida pelas fortes tempestades que me abalaram, quando depois de longos dias com fortes dores de cabeça , náuseas... fui diagnosticada com um Meningioma ( tumor na meninge, membrana que envolve o cérebro ) no lado direito da cabeça. A partir do momento fique em estado de choque, entrei no ‘’piloto automático’’ e em oração entreguei tudo a Deus.
    Os médicos falaram que eu necessitava operar com urgência, pois o tumor já estava grande, cerca de 9 cm. Na segunda semana de março fui operada e lá se foram cerca de 14h de cirurgia, que com a graça de Deus ocorreu tudo bem. Mas horas depois quando eu estava no CTI, tive uma convulsão, voltei para o bloco cirúrgico e fiquei em Coma por cerca de 15 dias. Neste período, que estive em coma, o médico falou para minha que só Deus para me tirar daquele estado... E eu acordei.
    Após acordar logo veio outro diagnostico paralisia total do lado esquerdo do meu corpo. Foram dias muito difíceis não só para mim quanto para meu esposo e família... Havia dias em que o desanimo insistia em me abalar, mas, lembro que em meu celular estavam duas musicas, Sonda me da Aline Barros e Espírito Santo da Fernanda, sempre as ouvia principalmente nos momentos em que faltavam me forças, eram como um balsamo p mim...
    Mas com a GRAÇA de Deus, após cerca de quase 3 meses de internação eu tive alta. ainda na cadeira de rodas, já em casa depois de algumas sessões com poucos dias eu já começava a dar os primeiros passos! Lembro que no dia em que consegui me levantar da cama sozinha e dar os primeiros passos eu chorava como criança, choro de alegria e agradecimento.
    Ainda estou com as sessões de fisioterapia, mas carrego comigo a certeza que Deus me transformou em um vaso novo. E tudo que Ele me permitiu passar foi porque eu faço parte dos planos Dele, agradeço a Deus por tudo que passei e pelas pessoas maravilhosas que estiveram comigo durante o meu inverno e hoje começam a ver o verão que se inicia em minha vida.
    DEUS MUDOU A MINHA VIDA E ME DEU A GRAÇA DE RENASCER.

    Dri, Deus sabe o por quê de ter me presenteado com tua amizade.. Somos um milagre e pela permissão dele estamos aqui para transformar nossos dias de inverno, em lindas primaveras e doces verões...

    Denise Beliato disse...

    Lindo e emocionante. sem dúvidas você tem mesmo que escrever este livro falando do que Deus fez em sua vida. Em nome de Jesus irá impactar muitas vidas.

    Roberta Farig disse...

    Emocionante. O poder dá fé é algo tão grande, que suas dimensões ainda são desconhecidas. Mas Ele, o Pai da misericórdia e do amor, nos mostra todos os dias o quão merecedores do melhor nós somos, basta acreditar, pois ele jamais nos abandonará! Deus esteja sempre com você, Adriana!

    jaine melo disse...

    Que testemunho louvável não perder a fe mesmo em meio a prova e poder olhar para trás e ver o quanto Deus se importa com a gente o quanto ele nos ama incondicionalmente amo sua coleção foi assim que te amei resenhei todos em meu blog adorava os personagens mas sem dúvida alguma o seu testemunho e a mais forte história que você pode escrever Deus lhe conserve assim com sabedoria para nos tocar aí expressar quão grande e sua fé Deus lhe abençoe abe sua família...
    diariodajah.com

    jaine melo disse...

    Que testemunho louvável não perder a fe mesmo em meio a prova e poder olhar para trás e ver o quanto Deus se importa com a gente o quanto ele nos ama incondicionalmente amo sua coleção foi assim que te amei resenhei todos em meu blog adorava os personagens mas sem dúvida alguma o seu testemunho e a mais forte história que você pode escrever Deus lhe conserve assim com sabedoria para nos tocar aí expressar quão grande e sua fé Deus lhe abençoe abe sua família...
    diariodajah.com

    Helena Andrade disse...

    Adri, que coisa terrível! Estou estarrecida. Não sabia de nada, agora mesmo ao ver a fanpage de uma escritora me deparei com o seu relato. Gloria a Deus por você, pessoa especial que passou por esta provação, mas que merece o melhor que a vida pode trazer. Muitas bênçãos para sua família linda! Desejo também que retome sua escrita, pois você tem muitas histórias lindas para cintar e encantar seus leitores. Bjs

    Marli Carmen disse...

    Chorei lendo seu testemunho. Ñ sabia que que vc estava passando

    Que alegria saber que vc superou , que vc venceu.
    Estou imensamente feliz por sua glória.

    Adriana Brazil disse...

    O mais lindo é ver que sua história acrescenta algo de bom na vida de quem lê.
    Li e reli cada comentário, muito obrigada a cada um de vocês!
    Existe uma música que fala assim:
    "Torne meu sofrimento em testemunho
    Me esvazie de mim e deste mundo
    E que o meu nome morra com meu corpo
    E que o de Cristo permaneça em tudo".

    Glorificado seja o nome do Senhor Jesus em todo o tempo!

    Obrigada, pessoal!

     
    © Autora Adriana Brazil- 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: MK Designer e Layouts. Tecnologia do Blogger. imagem-logo